Transfer em Santiago para brasileiros: do aeroporto ao centro

Transfer em Santiago

Depois de alguns anos sem colocar os pés no Chile, eu voltei em Santiago para para trazer mais novidades para os leitores do Vou na Janela. E uma dica que muitos leitores me pedem constantemente é de transfer em Santiago do aeroporto até o centro da cidade e vice-versa.

***

Infelizmente algumas grandes cidades do mundo não possuem um meio de transporte expresso como trem ou metrô conectando seus aeroportos, como encontramos em Londres, Paris, Bangkok ou na Cidade do México. O Aeroporto Internacional Comodoro Arturo Merino Benítez fica distante 15 quilômetros do centro, uma viagem que pode variar de 30 minutos a mais de 1 hora dependendo do trânsito. E o acesso é feito apenas por carros, vans ou ônibus. Por isso, é fundamental saber qual é a melhor opção para a sua viagem.

Novo terminal do Aeroporto de Santiago


Como ir do aeroporto de Santiago ao centro da cidade


Primeiro eu vou listar aqui todas as opções de transporte do aeroporto até a cidade e explicar as vantagens e desvantagens de cada um. E o que eu considero melhor.

Táxi

O preço vai variar de acordo com o seu destino final, mas pelo que eu verifiquei, a corrida do aeroporto até o bairro da Providência, custa 30.000 pesos (173,38 reais). Muito caro pelo serviço que é oferecido, além de que, os taxistas em Santiago são  desonestos. Não recomendo.

Uber

O Uber no Chile é irregular e a fiscalização pega pesado. Nem adianta chamar um Uber no aeroporto pois eles não chegam até lá. Desconsidere essa opção para chegar até a cidade.

Ônibus + metrô

Você pode combinar ônibus com o metrô para chegar até a sua acomodação, uma estação muito usada é a Pajaritos. É muito barato, mas vai ser um rolê sem fim até você chegar a uma estação mais próxima do seu hotel. Considere a dificuldade de arrastar as malas pelas estações cheias. E vale dizer que o metrô de Santiago não funciona 24 horas o que tornaria totalmente inviável caso você chegue na cidade na madrugada.

Van compartilhada

Essa era a opção que eu usei nas viagens anteriores, a viagem custa 8.000 pesos em média, o problema é que por ser um serviço compartilhado, a gente precisa esperar a van encher para sair. Chegando em Santiago a van vai passando de hotel em hotel e assim, você pode ser o último a descer. Na volta acontece o mesmo, é aquele pinga pinga sem parar até chegar no aeroporto. Em um ocasião eu cheguei tão atrasado que quase perdi o meu voo.

Transfer privado

Foi a opção que eu usei na última viagem e adorei. Pesquisando no mestre Google, eu descobri a Transfer Brasil, uma empresa de transfer em Santiago focada no público brasileiro. A viagem ida e volta do aeroporto até a Providência custa 45.000 pesos, é mais confortável, mais cômodo e mais barato que o táxi. Vou explicar aqui embaixo como funciona o serviço da Transfer Brasil.

Transfer em Santiago: Carros da Transfer Brasil (imagem: Transfer Brasil)


Como funciona o transfer em Santiago da Transfer Brasil


Você pode fazer a cotação do seu transfer em Santiago pelo site da Transfer Brasil, ou enviar uma mensagem pelo WhatsApp pelo número +56 9 4101-6076 e falar com a Fátima ou com a Vânia, mãe e filha que fundaram a Transfer Brasil.

Transfer em Santiago: Eduardo, o motorista que me esperou em Santiago

Confirmado o serviço, elas entrarão em contato para acertar os detalhes da sua viagem. Na véspera do seu voo, você receberá um vídeo super informativo com todas as informações que você precisa para entrar no Chile. Até dicas importantes sobre a imigração, aduana e onde encontrar o motorista. É muito útil!

E eles ficam esperando a gente logo no desembarque com a plaquinha da empresa para identificação com mais facilidade.

O atendimento do serviço é todo em português, ideal para quem não fala espanhol ou não se sente à vontade com o idioma. É muito bom ser recebido fora do Brasil com tanto carinho e sem se preocupar em cair em algum golpe. Eu não sei vocês, mas eu sempre tenho a sensação de que estou sendo passado para trás.

Todos os clientes da Transfer Brasil ganham ainda um chip de celular da Claro, com 2GB de dados para redes sociais, 800MB de dados para navegação e 120 minutos de ligação local. E para mim caiu como uma luva pois eu estava sem internet no Chile. A internet funcionou super bem e eu consegui postar os Stories no Instagram em tempo real.

Vale a pena?

Sim, vale muito a pena o transfer em Santiago com a Transfer Brasil, pois é um serviço muito profissional e cômodo e confortável. Como eu disse, fui recebido com muito carinho, a Fátima é um amor de pessoa que faz a gente se sentir em casa.

***

A Transfer Brasil foi uma das minhas parceiras nesta viagem. Mas fique tranquilo, o Vou na Janela só recomenda serviços e empresas em que confia.


Reserve um passeio em Santiago



Aqui no blog tem um post super completo com dicas de onde se hospedar e onde não se hospedar em Santiago: Leia aqui. Mas vou deixar algumas dicas aqui embaixo.

Para mim, a Providencia é o melhor bairro para ficar em Santiago. No bairro temos fácil acesso a maioria das atrações da cidade.

Na minha primeira viagem eu fiquei no Hotel Boutique Tremo e foi uma excelente escolha. Era um hotel pequeno, com tudo novinho, confortável, com bom café da manhã e uma bela banheira de hidromassagem no quarto.

Na segunda viagem eu fiquei em um outro hotel ali pertinho, o Mito Casa Hotel Boutique, que também foi uma ótima escolha. Na terceira vez que eu estive em Santiago, eu me hospedei no NH Ciudad de Santiago, que por ser um bom hotel de rede, não tem muito como errar e eu recomendo muito.

Outro bairro muito procurado é a Bella Vista, eu tenho amigos que ficaram no The Aubrey Boutique Hotel e amaram. Em uma próxima ocasião eu tentaria me hospedar nele.


Como é passar pela imigração em Santiago
Como chegar a Valparaíso e Viña de Mar
Onde ficar em Santiago
Transfer para Brasileiros do aeroporto até o centro da cidade
10 dicas grátis em Santiago


O que fazer em Santiago
Cerro Santa Lucía
Cerro San Cristóbal
Sky Costanera
Parque Quinta Normal e seus museus
Valle Nevado em temporada de inverno
Termas Colina e Embalse El Yeso
Valparaíso e Viña del Mar
Vinícola Emiliana
Casa de Pablo Neruda em Isla Negra


O seguro viagem não é obrigatório para visitar o Chile, no entanto, é recomendável que você tenha essa proteção. Faça aqui o seu seguro com descontos especiais. Use o cupom de desconto de 5% para os leitores: VOUNAJANELA5.










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.