O Parque Quinta Normal em Santiago e seus museus

Parque Quinta Normal

Na minha primeira viagem a Santiago, eu acabei descobrindo o Parque Quinta Normal por acaso. Eu queria visitar o Museu Ferroviário, que fica dentro do parque e para a minha surpresa, descobri uma das maiores áreas verdes de Santiago e lugar que reúne outros quatro museus: Museu de Arte Contemporânea, Museu de Ciência e Tecnologia, Museu Infantil e o Museu Nacional de História Natural. Além disso, do lado de fora dele fica o Museu dos Direitos Humanos.

O parque, além de grande, é o mais antigo da cidade, foi criado em 1841 e foi o primeiro parque urbano de Santiago. Tem um lago com pedalinhos, área de piquenique, pista de skate e quadras esportiva. É um excelente lugar para ir com as crianças.

Pedalinhos

Pedalinhos

De todos os museus que ficam dentro do Parque Quinta Normal, eu visitei o Museu de História Natural e o Museu Ferroviário e vou focar o post neles. Em uma segunda viagem eu visitei o Museu dos Direitos Humanos, mas isso é assunto para outro post.


Museu de História Natural


Ele fica logo na entrada do parque, em um prédio neoclássico de 1876, é um ótimo lugar para entender melhor a biologia e a formação do país que conhecemos hoje. Suas plantas, animais e povos primitivos que habitavam essas terras.

O lindo prédio do museu

O lindo prédio do museu

Mas o que deixou o museu famoso foi o enorme esqueleto de baleia de 15 metros de comprimento no hall de entrada do museu. A baleia morreu em Valparaíso há mais de 100 anos e o esqueleto foi levado em partes até o museu.

O esqueleto da baleia

O esqueleto da baleia

Moai da Ilha de Páscoa

Moai da Ilha de Páscoa

Para quem não tem a oportunidade de ir até a Ilha de Páscoa, pode ver Moais, aquelas enormes estátuas de pedras aqui mesmo.

Sabe o que é mais legal? A entrada para o Museu de História Natural é gratuita. O museu não abre na segunda-feira e mais informações você pode conseguir no site.


Museu Ferroviário


Eu visitei o Museu Ferroviário faltando pouco mais de uma hora para o seu fechamento, mas mesmo assim foi o suficiente para passear entre as dezesseis de locomotivas a vapor incrivelmente preservadas no enorme pátio do museu.

Tudo muito bem preservado

Tudo muito bem preservado

Tem uma locomotiva Rogers de 1893, um vagão presidencial de 1900 e uma composição inteira de 1908 que a gente pode visitar e ver como o padrão de transporte ferroviário mudou desde então.

Mas um dos trens mais legais é locomotiva Transandina, que atravessava a Cordilheira dos Andes do Chile a Argentina entre 1911 e 1971.

A famosa Transandina

A famosa Transandina

O museu funciona de terça a domingo e a entrada custa 800 pesos chilenos, mais informações no site.

Uma das composições mais bonitas

Uma das composições mais bonitas

E dá para entrar

E dá para entrar

O Parque Quinta Normal é enorme, para visitar todos os museus reserve um dia inteiro e ainda vai ser corrido, talvez seja o caso de priorizar alguns, eu escolheria além desses dois que eu falei no post, o Museu dos Direitos Humanos.


Como chegar ao Parque Quinta Normal


Para visitar o Parque Quinta Normal e seus museus a melhor forma é de metro. A estação de mesmo nome fica na entrada do parque e para usar o metrô de santiago é muito simples, mais informações no Guia de Santiago do Vou na Janela.


Leia mais sobre Santiago


Planejando a sua viagem

Chegando em Santiago: imigração e transporte
Como chegar a Valparaíso e Viña de Mar
Como é voar para o Chile com a Latam
Como é voar para Santiago no Boeing 787 Dreamliner da Latam
Como é voar para Santiago com a Sky Airline
10 dicas grátis em Santiago
Onde se hospedar em Santiago

O que ver em Santiago

Guia de viagens de Santiago
O que fazer em Santiago
Cerro Santa Lucía
Cerro San Cristóbal
Sky Costanera, o prédio mais alto da América do Sul
Parque Quinta Normal e seus museus
Valle Nevado em temporada de inverno


Procurando hospedagem em Santiago


Procurando opções de hospedagem em Santiago? Dá uma olhada nessa seleção no box abaixo. Ou dá uma olhada na nossa lista completa de hospedagem em Santiago: clique aqui.

Reservando um hotel pelo Booking, você ajuda o blog e não paga nada a mais por isso. 



Booking.com


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

2 Comentários

  • Responder Março 5, 2016

    Mike Ferro

    Quando fui no final do ano passado todos os museus de Santiago estavam fechados por causa de uma greve, o de história natural foi o primeiro que tentei visitar e dei de cara com a porta, mas enfim em uma próxima vez espero ter a oportunidade de conhecer.

    • mm
      Responder Março 5, 2016

      Fabricio Moura

      Vale muito a pena, viu?!

Deixe uma resposta