Valparaíso e Viña del Mar: passeio de um dia saindo de Santiago

Valparaíso e Viña del Mar

O passeio de um dia em Valparaíso e Viña del Mar é um dos clássicos para quem visita Santiago no Chile. A curta distância das duas cidades para a capital chilena facilita o passeio. São apenas 130 quilômetros em estradas excelentes, tudo isso rodeado de vales e paisagens cênicas.

Valparaíso e Viña del Mar ficam no litoral chileno, ambas as cidades são banhadas pelo Oceano Pacífico e estão praticamente coladas uma na outra. Mas as semelhanças param aqui, pois Valparaíso e Viña del Mar são cidades muito diferentes.

Valparaíso é uma das cidades mais antigas do Chile e uma parte dela é considerada Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.  É famosa pelo seu porto e pelas casinhas coloridas e casarões de arquitetura britânica que sobem pelos morros.

Já Viña del Mar tem belas praias, jardins, mirantes e até um cassino. É onde acontece o tradicional Festival de Viña del Mar, que reúne músicos de todos os cantos do mundo. Eu diria que Valparaíso é rústica e bruta, enquanto Viña del Mar é elegante e refinada.


O passeio em Valparaíso e Viña del Mar


Eu peguei o tour de 1 dia para Valparaíso e Viña del Mar com a Barra Tours, uma empresa de Santiago, fundada por um brasileiro e focada no público que vem do Brasil. Eles fazem diversos roteiros partindo de Santiago e oferecem um excelente custo benefício.

O tour saiu bem cedo de Santiago, por volta das 7h da manhã a van já passou no meu hotel. Saímos da cidade com o sol nascendo por trás das montanhas das cordilheiras que rodeiam Santiago.

Valparaíso coberta pela neblina

Fomos em direção a Valparaíso e o interessante desse passeio, é que na viagem até lá passamos por vales onde estão algumas das mais famosas vinícolas do Chile. Os vales são separados por montanhas e é impressionante como o tempo muda em cada um deles. Às vezes estamos em um vale ensolarado e quando saímos do túnel do outro lado da montanha, está tudo coberto de névoa.

E foi assim que chegamos em Valparaíso, com a cidade coberta por um denso nevoeiro o que nos impediu de ter vistas espetaculares como a imagem de capa deste post. Vista que a gente tem do Paseo 21 de Mayo, ao lado do Museu Marítimo Nacional, que eu optei por não visitar. Mas a quem possa interessar, é nele que está uma das cápsulas que a Nasa fez para salvar os mineiros chilenos que ficaram soterrados em 2010.

Museu Marítimo Nacional

Mas mesmo com toda névoa, Valparaíso se mostrou um lugar peculiar e interessante. Com seu conjunto arquitetônico mesclando construções contemporâneas, com casas de arquitetura britânicas e também as inconfundíveis casinhas de zinco pintadas nas mais variadas cores, com tinta que sobrava do porto. Quem já foi ao Caminito em Buenos Aires sabe do que eu estou falando.

Descendo em direção ao porto, o centro da cidade é bruto e sisudo, ruas largas e prédios antigos. Mas não entenda isso como algo negativo, é praticamente a mesma atmosfera portuária onipresente em qualquer cidade do mundo.

Paseo Puerto y Plaza Sotomayor

Porto de Valparaíso

Porto de Valparaíso

Uma parada na Paseo Puerto y Plaza Sotomayor, o coração da cidade. De um lado o famoso porto com o seu vai e vem de embarcações de todos os tamanhos e do outro lado o Monumento a Los Heroes de Iquique, atrás dele o imponente Edifício da Armada do Chile.

De volta a parte alta da cidade, o Cerro Bellavista é famoso pelos murais do Museo de Cielo Abierto, onde as pinturas de artistas chilenos invadem as ruas, becos, vielas e escadarias se misturando com a arte de rua. Um dos lugares mais interessantes e coloridos de Valparaíso e a parte da cidade que eu mais gostei.

Museo de Cielo Abierto

Em meio ao vai e vem de visitantes procurando os melhores ângulos, encontramos cafés e restaurantes charmosos e muitos artistas de rua. Uma autenticidade que única e foi essa a leitura que eu fiz da cidade, de um lugar bruto e autêntico.

Museo de Cielo Abierto

Museo de Cielo Abierto

Museo de Cielo Abierto

E toda visita a Valparaíso não estaria completa sem passar por La Sebastiana, uma das três casas do poeta chileno Pablo Neruda. As outras casas ficam em Santiago e na Isla Negra, que eu também visitei, mas vou contar sobre isso em outro post.

La Sebastiana

A próxima parada é Viña del Mar, o curioso é que Valparaíso e Viña del Mar ficam uma ao lado da outra, a gente só percebe que saiu de uma delas quando a arquitetura muda completamente.

Uma parada no famoso Relógio de Flores de Viña del Mar, nos pés do Cerro Castillo, e estrategicamente na frente da praia de Caleta Abarca. O relógio é o principal ícone da cidade, ele foi inaugurado em 1962 por conta da Copa do Mundo do Chile. O mecanismo do relógio veio da Suíça e a manutenção é também feita pelos suíços.

Relógio de flores

Uma passada pela orla de Viña del Mar e paramos em Reñaca para um merecido almoço no Restaurante Mediterrâneo. A comida excelente, ótimo atendimento e um lugar bem agradável com vista para o mar.

Depois do almoço seguimos pela orla até as Dunas de Concon, entre a comuna de Concón e o povoado de Reñaca, município de Viña del Mar. Um conjunto de dunas de um lado da estrada e um mirante do outro lado, de onde temos uma vista linda do litoral. Mesmo com o dia ainda um pouco carregado de neblina, a vista é linda.

Mirante ao lado das Dunas de Concon

Muitos leões marinhos

Seguimos de volta a parte central de Viña del Mar, passando por ruas elegantes e muito arborizadas. Uma parada ao lado do Cassino de Viña del Mar e uma das partes mais bonitas da cidade.

Museu Fonck

Fechamos o passeio com uma visita ao Museu Fonck, que possui em seu acervo uma coleção de peças arqueológicas da Ilha de Páscoa, inclusive um Moai, aquelas estátuas de pedra gigantes da Ilha de Páscoa. E só existem dois fora da Ilha de Páscoa, este e outro que está em Londres.

Voltamos para Santiago no fim do dia, depois de percorrer parte dessas duas cidades espetaculares e que eu recomendo muito a visita para quem for a Santiago.

***

Eu fiz este passeio com a Barra Tours, que foi uma das minhas parceiras nesta viagem. Mas fique tranquilo, o Vou na Janela só recomenda serviços e empresas em que confia.

A Barra Tours tem atendimento em português e é focada em atender o público brasileiro, site deles é http://barratourschile.com.br/ e o Instagram é https://www.instagram.com/turismobarratoursbrasilchile/


Onde se hospedar em Santiago


Aqui no blog tem um post super completo com dicas de onde se hospedar e onde não se hospedar em Santiago. Leia aqui

Ou você pode olhar a nossa lista completa de hospedagem em Santiago: clique aqui ou no box de ofertas abaixo. Reservando um hotel pelo Booking, você ajuda o blog e não paga nada a mais por isso.



Booking.com


Leia mais sobre Santiago


Planejando a sua viagem

Chegando em Santiago: imigração e transporte
Como chegar a Valparaíso e Viña de Mar
Onde ficar em Santiago
Transfer para Brasileiros do aeroporto até o centro da cidade
10 dicas grátis em Santiago

O que ver em Santiago

O que fazer em Santiago
Cerro Santa Lucía
Cerro San Cristóbal
Sky Costanera, o prédio mais alto da América do Sul
Parque Quinta Normal e seus museus
Valle Nevado em temporada de inverno

Passeios

Termas Colina e Embalse El Yeso em Cajón del Maipo
Valparaíso e Viña del Mar
Vinícola Emiliana, a maior vinícola orgânica do mundo
Casa de Pablo Neruda em Isla Negra


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.