Vamos falar um pouco sobre os queijos fedidos da França?

os queijos fedidos da França

Todas as vezes em que eu visito um país, sempre vou a um supermercado local. Por duas razões: comprar comidinhas para abastecer o quarto e assim dar aquela economizada e provar ou comprar produtos locais. Como fã de um bom queijo, em Paris eu fui atrás dos queijos franceses, como não poderia deixar de ser.

E foi quando eu entrei no primeiro mercadinho de bairro e vi que aqueles queijos que a gente paga uma pequena fortuna no Brasil eram vendidos por alguns poucos euros, eu quase fiquei louco.

Quando percebi, a cestinha estava cheia de queijos e vinhos. Paris era a primeira etapa da minha viagem, mas o preço era tão bom que eu não me importaria de carregar aqueles queijos franceses maravilhosos e aquelas garrafas de vinho para onde eu fosse até retornar ao Brasil.

Só para vocês terem uma ideia da tentação, uma peça de 200 gramas de queijo Brie por 1.75 euro? Se eu tivesse ficado no Brie estaria tudo bem, mas eu fui tentado pelo Camembert e sua linda embalagem de madeira por apenas 2 euros.

Cheguei no hotel, coloquei tudo na mala e no dia seguinte eu embarquei cedo para Riga, na Letônia. Quando eu abri a minha mala no hotel, senti um cheiro estranho, mas não sabia se aquele odor vinha da mala ou do esgoto do banheiro. Como poderia vir da mala? Não tinha nada estragado ali.

Pois bem, eu saí para passear pela cidade e quando retornei a noite, ao abrir o quarto, voltei a sentir aquele cheiro estranho. Ainda pensei comigo “como pode um hotel legal como esse ter esse cheiro de esgoto no quarto?” A medida que os dias iam passando, continuava aquele cheiro lá, eu abria a janela para que o ar gélido da Letônia limpasse o ambiente, até que resolvia.

Depois de Riga eu segui para Tallinn na Estônia, quando eu cheguei no quarto do hotel e abri a minha mala eu descobri de onde vinha aquele cheio.  Era do queijo Camembert. Não sei como as minhas roupas não ficaram fedendo como aquele queijo maldito.

Queijos fedidos da França: o tal Camembert

Coloquei o queijo no frigobar e toda vez que eu abria a porta, vinha o cheiro cada vez pior. Parecia que tinha alguma coisa morta dentro do quarto. Pensei que a qualquer momento alguém viria reclamar do odor, até que a camareira deixou um bilhetinho.

Com muita dor no coração eu joguei meu Camembert fora, na lixeira do corredor do hotel. Mas como uma maldição, aquele queijo ainda parecia me perseguir e no outro dia, quando saí do quarto para tomar o café da manhã, o corredor inteiro do hotel estava fedendo.

Só podia ser a maldição do queijo francês, não conseguia me livrar daquilo de jeito nenhum. Até que no dia seguinte o defunto não estava mais lá na lixeira, mas quando abria o frigobar, o cheiro continuava lá, não forte como antes, mas estava lá. Parecia um lembrete bizarro.

Queijos fedidos da França: o tal Camembert

Perguntando ao mestre Google, eu vi que o Camembert da Normandia está entre os queijos mais apreciados pelos franceses. E também entre os mais fedidos.

E foi aí que um amigo francês me disse que “se você esquecer um Camembert da Normandia na geladeira por uma semana, é melhor jogar a geladeira fora”. Poxa, porque não me deu essa informação antes?

Por tanto amigos, se vocês forem para a França, podem comprar os vinhos e as geleias a vontade, menos o tal do queijo fedido, para o seu bem.

Imagem de capa: Unsplash


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar