Como é voar Latam Airlines do Brasil ao Chile

A Latam Airlines é a fusão da TAM com a chilena LAN, que formou a maior companhia aérea da América Latina e um dos maiores grupos do mundo. Operando uma frota composta por 389 aeronaves, atendendo 135 destinos nas Américas, Europa e Oceania. Esta semana eu fui convidado para contar como é voar Latam Airlines de São Paulo a Santiago.


Como é voar Latam Airlines



Checkin

As rotas internacionais da Latam Airlines são operadas no Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos, o check-in fica na Zona F, no mesmo lugar onde já funcionava o check-in conjunto da TAM e LAN. Eu fiz o procedimento no terminal de autoatendimento, mas também poderia ser feito pelo site ou app. O procedimento não demorou mais de 2 minutos, como não tinha mala para despachar, segui direto para a a sala de embarque.

A aeronave

A Latam usa diferentes modelos de aeronaves na rota entre o Brasil e o Chile: os Airbus A319, A320 e A321 e os Boeings 767 e 787 Dreamliner, diferentes tamanhos para atender a demanda entre os dois países. Meu voo foi operado por um Boeing 767-300 que ainda está com a pintura da LAN, mas por dentro já foi “adaptado” para o layout da Latam Airlines.

Boeing 767 no Terminal 3 em GRU

Boeing 767 no Terminal 3 em GRU

A aeronave tem pouco mais de 3 anos de uso e está com o interior impecável. Os 767 tem duas classes, a Business na parte dianteira com 30 poltronas na disposição de 2-2-2 e 191 poltronas na classe econômica no layout 2-3-2, como a maioria dos Boeings 767 em operação. Eu viajei na classe econômica na ida e na volta.

O revestimento interno continua todo em azul e roxo, como era na LAN, mas os painéis com o logo da LAN foram substituídos por Latam Airlines, os enxovais de voo (paninho de poltrona, guardanapos, safety card, etc) também foram atualizados.

Interior nas cores da LAN, mas com detalhes da LATAM

Interior nas cores da LAN, mas com detalhes da LATAM

A aeronave não sofreu um retrofit interno, apenas essa plástica superficial para tudo ficar com o nome da Latam Airlines, só a pintura externa será trocada de toda a frota.

A tripulação também já usa o novo uniforme da Latam e tudo bem que isso não influi na qualidade do voo, mas achei feio e parece que veste mal a tripulação. Falando nisso, a tripulação desse voo foi mista entre brasileiros e chilenos, não sei se esse padrão seguirá em todas as outras rotas internacionais.

Voo e serviço de bordo

No embarque a gente percebe que a cordialidade da tripulação é a mesma, os brasileiros parecem mais entusiasmados e solícitos que os chilenos. No speech a tripulação dá as boas vindas a essa “nova empresa”. Um pequeno detalhe que até passa despercebido é que não existem mais as tradicionais balinhas de boas vindas e as toalhinhas para higienizar as mãos também não existem mais. Nas poltronas tinham travesseiros, cobertores e fones de ouvido, a qualidade é aquela né?!

O voo saiu no horário, na verdade 10 minutos antes do previsto já estávamos fazendo o push-back no Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos. O Boeing 767 é uma excelente aeronave, mas o ponto negativo é o nível de ruído interno, mas é algo do modelo, o que não acontece nos Boeings 787 e A350, para comparar com outras aeronaves da frota da Latam. Dica: no fundão do avião é menos barulhento.

A comida estava bem boa

A comida estava bem boa

Logo após a decolagem a tripulação começou a preparar o serviço de bordo, meu voo saiu por volta das 10h da manhã, mas em razão da proximidade com o meio dia, já foi servido um almoço.

Como opções tinham os tradicionais frango ou massa, eu optei pelo frango e ele veio com molho branco, legumes e polenta, a apresentação estava meio estranha, mas estava gostoso. Também veio um pãozinho, manteiga e um quindim de sobremesa. Para beber tinham sucos, água, refrigerantes, cervejas e vinhos. Os talheres são me metal (graças a Deus), copo de vidro para o vinho e copo de plástico para as demais bebidas.

Depois do almoço a tripulação passou servindo uma segunda rodada de bebidas, além de café colombiano. Nas rotas domésticas a Latam continua servindo o Café Suplicy.

A comida estava boa, eu achei que o serviço teve uma melhora em comparação ao que a TAM servia na mesma rota, mas também achei que a qualidade caiu um pouco em comparação ao serviço que era prestado pela LAN.

Entretenimento de bordo

Todas as poltronas do 767 dispõem de telas de 7 polegadas com ótima qualidade e controle remoto acoplado ao braço da poltrona. O sistema de entretenimento é exatamente o mesmo que foi relançado no ano passado como TAM Entertainment e que teve os “skins” trocados para o nome LATAM Entertainment. A oferta de filmes é boa, mas as séries deixam um pouco a desejar. Para uma viagem curta como essa, 4h em média, dá para se virar. Talvez em voos mais longos para o hemisfério norte ou Oceania seja bom levar um livro. Eu notei que no Airbus A350 tinham mais conteúdos disponíveis e os mapas de navegação são melhores, talvez seja uma limitação de sistema do 767.

latam10

Monitores individuais com ótima qualidade de imagem

latam7

Controle remoto que fica acoplado ao braço da poltrona

Nas poltronas tinham também uma novidade da Latam, a nova revista de bordo, batizada de “Vamos”. Um nome que funciona bem tanto no português, como no espanhol. A revista está linda, um projeto gráfico muito bem feito, as matérias estão mais leves com textos mais gostosos de ler e ela explora bem os destinos operados pela Latam. Ponto positivo para a companhia.

Chegada em Santiago

O voo foi bem tranquilo, a passagem pelas Cordilheiras dos Andes é sempre uma atração muito esperada e para quem estiver desatento, o comandante avisa para que ninguém perca o momento.

Voo sobre a Cordilheira dos Andes

Voo sobre a Cordilheira dos Andes

Uma novidade para quem chega no Chile é que o formulário que preenchíamos para a imigração não existe mais, agora só preenchemos o formulário da alfândega e para facilitar ele é distribuído durante o voo.

Pousamos em Santiago no horário programado, o desembarque foi bem rápido, mas a imigração e alfândega continuam lentas, mas aí já não é problema das companhias aéreas.

Formulário da alfândega

Formulário da alfândega

Conclusão

Voar com essa “nova” companhia aérea foi uma boa experiência, como eu disse, em comparação com o serviço que a TAM oferecia nas rotas sul americanas foi uma boa melhora, mas que caiu um pouco em comparação ao serviço que era prestado pela LAN. Os caras acharam um meio termo na integração entre as duas empresas.

A comida estava boa, os talheres de metal e copo de vidro são detalhes importantes a serem valorizados.

Na mesma rota a Latam Airlines concorre hoje só com a Gol, já que a Sky Airline deixou a rota. Mesmo se a passagem da Latam estiver mais cara que a Gol, vale a pena pagar um pouco mais para voar se a rota for operada pelos Boeings 767, 777 ou 787 Dreamliner, pois eles tem sistema de entretenimento de bordo individual, os Airbus A319, A320 e A321 possuem telas compartilhadas e são também mais apertados. São os mesmos modelos que voam nas rotas domésticas aqui no Brasil, eu evitaria.

Imagem de capa: divulgação

Leia mais:
Como é voar no novo Airbus A350 da TAM
Como é voar para Santiago nos novos Boeings 787 da LAN
Como é voar com a Sky Airline para Santiago
Chegando em Santiago: aeroporto, imigração e transfer


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

5 Comentários

  • Responder novembro 26, 2016

    Marcos Vinicius

    Adorei estes copos de 120ml.. Não acho no mercado pra vender e já entrei em contato com a Latam que me disse ter contrato de confidencialidade com o fornecedor… Estou procurando alguém que “monte” um jogo de 6 copos deste e entre em contato comigo. Pra quem faz algumas viagens internacionais é só pedir como “regalo”… 😉

  • Responder dezembro 13, 2016

    Marcos Vinicius

    Quero montar um jogo de copos destes de 120ml…
    Entrei em contato com a Latam que disse ter contrato de sigilo com a empresa fornecedora..
    ???
    Bom, tentei pela internet e encontrei somente de 60 e 235ml… comprei mas claro, faltam estes.
    Alguém saberia me dizer quem é o fornecedor e com adiquirir os copos?
    Ou será que vou ter que pedir pra quem viaja pra trazer como “regalos” uns copinhos?
    Se alguém souber me informe por gentileza

  • Responder abril 28, 2017

    Alvaro Voos

    Excelente relato, só gostaria de comentar, quanto ao nível de ruído, não voei no 767, mas sim no 787 da LAN para o Chile, e fui na expectativa que era muito mais silencioso e tal, fiquei decepcionado, achei muito barulhento, quer dizer que o 767 é ainda pior ? Minha esposa foi no 767 em outra data e não relatou que fosse mais barulhento que o 787. A vantagem do 767 é ter apenas 2 poltronas na lateral, melhor para casais.

    Quanto à refeição, quando eu fui não tinha opções, era um ravioli e acompanhamentos e só, não tinha outra para escolher.

    • mm
      Responder maio 7, 2017

      Fabricio Moura

      Os 767 são bem mais barulhentos, assim como os 777. Tem pessoas que se incomodam, outras não. O 787 tem a vantagem das janelas maiores, o ar condicionado resseca menos e o sistema de entretenimento é melhor, com telas melhores que a maioria dos 767.

  • Responder maio 15, 2017

    Alvaro Voos

    Caramba, se o 767 é bem mais barulhento deve ser ensurdecedor, mas como disse, eu e minha esposa fomos no 787 e dps ela foi sozinha no 767, e não achou que fosse mais barulhento, deve ser impressão de cada um, de qualquer forma, valeu pela informação. As janelas do 787 realmente são fantásticas.

Deixe uma resposta