O que fazer em Hong Kong, China (roteiro de 4 dias)

O que fazer em Hong Kong: impressões sobre Hong Kong

Hong Kong é uma das cidades mais fascinantes da Ásia e uma das mais caras também, rivalizando com ninguém menos que Singapura. Antiga colônia britânica, a cidade ainda mantém sua forte ligação cosmopolita com o ocidente, passear por lá, é como andar por Londres ou Nova York e se você estiver procurando o que fazer em Hong Kong? Veio ao lugar certo!


Quantos dias ficar em Hong Kong


Eu fiquei 6 dias em Hong Kong, contando o dia da chegada e o dia da saída, que são dias meio perdidos. Este roteiro pode ser feito em 4 dias cheios, se você quiser fazer sem pressa, esse roteiro pode ser feito em 5 dias.

Turistar em Hong Kong é muito simples, a rede de transporte metroviário deles é incrível e chega a todos os pontos turísticos, muitos passeios também podem ser feitos a pé.

Para saber como usar o metrô de Hong Kong, recomendo ler esse post:
Tudo o que você precisa saber para usar o metrô de Hong Kong

Outra dica importante é saber escolher bem onde se hospedar, aqui no blog tem um ótimo post sobre esse assunto:
Como escolher onde se hospedar em Hong Kong

Os enormes bondes de dois andares de Hong Kong


O que fazer em Hong Kong


Dia 1

Comece a sua viagem por Hong Kong no melhor estilo, vendo a cidade de cima e o lugar mais perfeito para isso é o The Peak. O ponto mais alto da cidade e de onde a gente tem uma vista sensacional de Hong Kong, incluindo a baía e Kowloon.

O passeio já começa com a subida pelo The Peak Tram, o funicular que sobe e desce o morro há mais de um século. Não deixe também de explorar as trilhas pela montanha, é super seguro e fácil de fazer.

O que fazer em Hong Kong: The Peak Hong Kong

Leia o post completo aqui

Depois do The Peak, volte para Kowloon e a minha sugestão é voltar de barco, pelo lendário Star Ferry. O barco dos anos 60 que faz a travessia entre a Ilha de Hong Kong e o continente em um serviço que existe desde 1898.

O Star Ferry é a melhor e mais barata maneira de apreciar a vista da baía, com o paredão de prédios de Hong Kong de um lado e Kowloon do outro.

O que fazer em Hong Kong: Star Ferry

Depois da travessia, a minha dica é visitar dois parques, primeiro o Garden Of Stars, um parque suspenso que foi construído em uma área revitalizada e de onde a gente tem uma vista super bacana da Ilha de Hong Kong.

Perto dali fica o Parque Kowloon, outro parque lindão e enorme bem no coração da cidade, aqui no blog tem um post sobre ele, dá uma olhada.

Leia o post completo aqui

Garden of stars

Parque Kowloon

O que fazer em Hong Kong: Parque Kowloon

Para fechar o dia, siga em direção a orla de Tsin Sha Tsui para ver o lindo pôr do sol. Com o cair da noite e os prédios da Ilha de Hong Kong se iluminando e acompanhado do show de luzes, o Symphony of Lighs.

Leia o post completo aqui

show de luzes de Hong Kong

O que fazer em Hong Kong: Show de luzes

Dia 2

No dia seguinte, vale se afastar um pouco do burburinho da cidade e ir visitar a ilha de Lantau, é lá que fica o famoso Buda de Hong Kong.

O maior Buda sentado ao ar livre do mundo e atrai milhares de turistas todos os dias durante a alta temporada. Quem não gosta de lugares cheios, a boa notícia é que ele fica mais tranquilo durante alguns meses do ano, especialmente de fevereiro a maio.

Visite também o Po Lin Monastery, o maior templo budista de Hong Kong. Lindo por fora e impressionante por dentro, esbanjando detalhes em vermelho e dourado. No entorno do templo tem jardins lindos, cheio de cantinhos especiais e bem tranquilos.

Grande Buda

O que fazer em Hong Kong: O grande Buda

Leia o post completo aqui

Para saber, em Lantau fica também a Disneylandia de Hong Kong, eu não fui pois não faz meu estilo, mas você pode reservar um dia para conhecer o parque da Disney, dá para chegar até lá de metrô, no mesmo esquema que a gente faz para visitar o grande Buda.

Voltando de Lantau, aproveite a fantástica rede metroviária da cidade para se afastar um pouco do grande centro e ir até Sha Tin, nos Novos Territórios, quase na fronteira com a China continental para visitar o Templo dos 10 mil Budas de Hong Kong.

O lugar é pouco visitado, mas não menos interessante, isso a gente nota pela quantidade pequena de visitantes circulando. Uma injustiça, mas por outro lado, é quase um achado. Pois enquanto alguns lugares bombam de turistas, o templo está calmo e sereno.

Leia o post completo aqui

Templo dos 10 mil Budas

Templo dos 10 mil Budas

O que fazer em Hong Kong: Templo dos 10 mil Budas

No fim do dia a minha sugestão é passear pela Canton Road para ficar admirado com o show de luzes que as vitrines das marcas mais caras e exclusivas podem proporcionar. Mas como assim um passeio para ver vitrines de loja, Fabricio?

As marcas mais caras

Shopping Heritage 1881

Certamente você vai me dar razão depois de ficar encantado com o que os caras conseguem fazer nas vitrines e fachadas das lojas. Desde instalações interativas a muito neon, lembrando que estamos na China, não é?

Mas se você realmente quiser fazer umas comprinhas sem gastar uma pequena fortuna, não longe dali fica o Mercado Noturno da Temple Street, um mercado super tradicional que vende de tudo, de jóias até claro, os melhores xing-lings que você poderá encontrar, não custa dizer de novo, estamos na meca da bugiganga.

Mercado noturno da Temple Street

Dia 3

Comece seu terceiro dia em Hong Kong visitando o Templo Wong Tai Sin, um dos maiores, mais movimentados e certamente mais interessantes de Hong Kong.

É um templo tradicionalmente procurado pelos Chineses em busca dos adivinhos que lêem a sorte, seja pela palma da mão, sacudindo pequenas vasilhas com pedacinhos de bambu ou com duas peças de madeira que eles chamam de bui, que significa “lábios de buda”.

Templo Wong Tai Sin

Mas fique atento, os caras cobram caro para ler a sorte, se você realmente quiser usar os serviços dos adivinhos, negocie antes.

Falando em templos, outro que vale a visita é o Man Mo, chama a atenção por ser todo vermelho e dourado por dentro, com imensas espirais de incenso penduradas no teto.

Man Mo Temple

O que fazer em Hong Kong

Reserve a tarde para visitar o Heritage Museum, um moderno museu que conta a história da presença humana no que hoje é Hong Kong há 6 mil anos. É o maior museu da cidade e conta com seis exposições permanentes que fazem um passeio desde os primeiros homens até a colonização britânica e o desenvolvimento e Hong Kong.

Tem uma ala muito bacana também que conta a história da Ópera de Cantão, mostrando e explicando o elaborado ritual e trajes impecáveis.

Dia 4, Macau

No quarto dia a minha sugestão é fazer o tradicional bate-volta até Macau. O território que foi controlado pelos portugueses até 1999. Infelizmente eu não consegui ir pois o dia em que eu tinha reservado para ir até Macau caiu um temporal e choveu o dia todo, algo bem comum em Hong Kong.

Mas ainda assim, eu recomendo que você faça o bate-volta. Os barcos saem do terminal marítimo de Tsim Sha Tsui ou do pier na ilha de Hong Kong. Os barcos saem a cada 15 minutos e a viagem dura aproximadamente 1 hora. A passagem custa de 159 HDK a 195 HKD, depende da hora e do dia da semana.

Para visitar Macau tem que levar o passaporte e fazer todos os trâmites de imigração.Mesmo que ambas as regiões, apesar de autônomas, façam parte da China.

No Viaje na Viagem tem um ótimo post com o que fazer em Macau, clique aqui.

Macau (imagem: Shutterstock)


Leia mais


Minhas primeiras impressões sobre Hong Kong
Chegando em Hong Kong: visto, imigração e transporte
Como usar o metrô de Hong Kong
Onde se hospedar em Hong Kong
Internet em Hong Kong: que operadora usar


Procurando hospedagem em Hong Kong?


Olha a nossa lista de sugestões no Booking.com. Reservando um hotel pelo Booking, você ajuda o blog e não paga nada a mais por isso. Clique aqui


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram


 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Pin on PinterestPrint this page
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em São Paulo, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

11 Comentários

  • Responder julho 29, 2017

    Gabriela Torrezani

    Ótimo post! Estou querendo ir pra Ásia e comecei a pensar no planejamento de dias por cidades/países… a sua separação de atividades em Hong Kong já ajuda muito! Adorei o templo dos 10 mil budas 🙂

    • mm
      Responder julho 29, 2017

      Fabricio Moura

      Obrigado, Gabi! HKG é muito bacana e ótimo ponto de partida pra explorar a Ásia.

  • Responder julho 29, 2017

    Flávia Donohoe

    Queria conhecer Hong Kong em um stopover, acho que em mais ou menos 3 dias, você acha que valeria a pena? Quero mesmo ter alguma uma experiência da cidade! Gostei bastante do seu roteiro e acho que daria pra tirar uma coisa ou outra ali!

    • mm
      Responder julho 29, 2017

      Fabricio Moura

      Oi Flávia, que bom que gostou! Em 3 dias é super possível sim, muitas pessoas fazem stopover de até 2 dias e conseguem fazer muita coisa.

  • Responder julho 30, 2017

    Deisy Rodrigues

    Adorei suas dicas, a cidade têm muita a oferecer, esse estilo cosmopolita unida a tradição de templos, torna o destino ao mesmo tempo exótico e moderno, achei que 4 dias deu pra fazer muita coisa e você ainda incluiu Macau no roteiro. Adorei suas fotos.

    • mm
      Responder julho 30, 2017

      Fabricio Moura

      Simmm Deisy, é muito bacana! Obrigado pela mensagem.

  • Responder julho 30, 2017

    angela sant anna

    gente como assim tem disneyland ali qqqqqqq como assim ahueaheu quanta coisa linda pra fazer em HK!!!!!!

    • mm
      Responder julho 30, 2017

      Fabricio Moura

      Hahhahahhaha tem sim! Mas não é o meu tipo de rolê. Mas no metrô as mina tudo de orelhinha do Mickey indo pra lá.

  • Responder julho 30, 2017

    Ana Carolina Miranda

    Ficar seis dias em Hon Kong deve ser tudo de bom! Adoro ver as cidades do alto e também começaria como você. Já anotei suas dicas.

  • Responder agosto 9, 2017

    Edson Amorina Jr

    Está aí um lugar que quero conhecer. A Viviane já foi para Xiamen a trabalho e curtiu conhecer uma cultura tão diferente. Muito bom post, Fabricio.

    • mm
      Responder agosto 9, 2017

      Fabricio Moura

      Valeu, Edson! Cara, foi muito especial estar em HKG, recomendo demais ir.

Deixe uma resposta