Museu Nacional do Qatar: a rosa do deserto de Doha

Museu Nacional do Qatar

Embaixo das areias do deserto do Qatar acontece um fenômeno natural conhecido como “Rosa do Deserto”. Quando milhares de grãos de areia cristalizada se unem criando uma formação mineral que se assemelha a uma rosa. Essa formação tão típica do Qatar serviu de inspiração para o design do novíssimo Museu Nacional do Qatar, que é o assunto desse post.

***

Eu já falei aqui no blog como me impressiona a forma com que o Qatar preserva as suas raízes históricas sem deixar de mirar no futuro. E vemos essa combinação o tempo inteiro em Doha, como no Museu de Arte Islâmica, que eu já mostrei aqui. E o Museu Nacional do Qatar é mais um belíssimo exemplo dessa mistura.

Museu Nacional do Qatar

Museu Nacional do Qatar

O museu foi inaugurado esse ano, o projeto é do arquiteto francês Jean Nouvel que se inspirou na rosa do deserto para desenhar a estrutura com círculos de diferentes tamanhos e ângulos, que se unem para abrigar 11 galerias.

A estética futurista criada a partir de algo orgânico e tão antigo tem cor de areia e se funde perfeitamente com os arranha céus espelhados do skyline de Doha. O museu foi construído na beira do mar e onde ficava o antigo palácio real do Qatar, do monarca Sheikh Abdulla Bin Jassim Al Thani. Entretanto o antigo palácio não foi demolido, mas sim integrado ao novíssimo museu. Mais uma vez, o casamento perfeito de passado com futuro.

Museu Nacional do Qatar

Museu Nacional do Qatar

Museu Nacional do Qatar

O Museu Nacional do Qatar integrado ao antigo palácio real


Um museu que conta a formação do Qatar


Dentro do museu temos uma experiência totalmente sensorial, com instalações multimídia que nos transporta para o fundo do mar do Golfo, emergindo nas areias do deserto para entender a formação natural do Qatar. É o começo de tudo, como o país nasceu e sua fauna se desenvolveu.

Museu Nacional do Qatar

Oryx, animal símbolo do Qatar

Museu Nacional do Qatar

Formação da fauna do Qatar

Passando para a ocupação dos primeiros povos, o desenvolvimento da sociedade qatari. O estilo de vida no deserto, movimentos migratórios, a exploração da costa e a colheita das pérolas que foi tão importante para o país antes do descobrimento o petróleo. E tudo o que veio com o petróleo e toda a aceleração econômica que promoveu a prosperidade do país. Tornando hoje o Qatar o país mais rico do mundo.

Museu Nacional do Qatar

Formação da sociedade

Museu Nacional do Qatar

Mulher usando uma battoulah, máscara tradicional do Qatar

E essa viagem acontece de forma orgânica, como as curvas das pétalas do museu, caminhamos de fase em fase. A cada galeria uma nova surpresa, uma nova descoberta. O Museu Nacional do Qatar está entre os museus modernos mais incríveis que eu já visitei.

Museu Nacional do Qatar

Museu Nacional do Qatar

Museu Nacional do Qatar

Muitas projeções multimídia

Museu Nacional do Qatar

A rosa do deserto

Uma verdadeira viagem no país da Copa do Mundo de 2022, desde as suas origens pré-históricas até a atualidade.


Como visitar o Museu Nacional do Qatar


O Museu Nacional do Qatar fica pertinho do Museu de Arte Islâmica e do MIA Park. Uma ótima opção é combinar os dois museus em um dia. Entretanto, reserve pelo menos uma tarde inteira para conhecer o Museu Nacional do Qatar.

Futuramente haverá uma estação de metrô ao lado do museu, a estação National Museum da Gold Line, a mesma que vai atender o Souq Waqif.

A entrada do museu custa 50 Rials, mas você pode comprar o Museum Pass por 100 Rials que dá acesso também ao Museu de Arte Islâmica, além de outros museus por 3 dias. E foi exatamente o que eu fiz.

Minha dica de roteiro aqui é começar o dia no Museu de Arte Islâmica, passar a tarde no Museu Nacional e fechar o dia no Souq Waqif. E dá para fazer tudo isso a pé, claro, desde que a temperatura não esteja batendo os 42 graus.

Museu Nacional do Qatar

Museu Nacional do Qatar

Museu Nacional do Qatar

Bandeira do Qatar


Onde ficar em Doha


Eu escrevi um post super detalhado com dicas de onde ficar em Doha e também onde evitar. Recomendo a leitura.



Booking.com


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram



mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.