Ásia dia 6: Mianmar, mulheres Kayoan, tigres e templos

Mianmar

Hoje certamente foi mais um dia que parece que teve 48 horas. Eu cheguei ontem a Chiang Mai, no norte da Tailândia e hoje cedinho a guia que eu contratei ainda no Brasil passou no hotel para me buscar para irmos visitar a aldeia das mulheres Kayoan, conhecidas mundialmente pelo longo pescoço adornado com anéis metálicos.

De Chiang Mai até aldeia próxima da fronteira com Mianmar são 80 quilômetros, jogo rápido e em menos de 1 hora já estávamos lá. Mianmar ainda é um dos países mais fechados do mundo, já foi colônia britânica quando se chamava Birmânia (Burma em inglês) e até hoje os Tailandeses se referem ao país dessa forma.

A primeira imagem que eu tive

A primeira imagem que eu tive

A aldeia das mulheres Kayoan ou Padong ficam bem na fronteira entre os dois países e na mesma região, são várias pequenas aldeias de diferentes etnias do norte da Tailândia, Laos e de Mianmar.

O meio de vida delas é bem simples, tudo que elas consomem é produzido ali pelos homens, as mulheres passam o dia se arrumando e tecendo belíssimos tecidos nos teares. Uma atividade de centenas de anos mas que com a abertura do país, elas começaram a enxergar um ganho a mais com o turismo. Reza a lenda que elas são prisioneiras nas vilas, vou escrever sobre isso em breve.

Desde bem cedo

Desde bem cedo

Eu me lembro quando era mais novo e vi um Globo Repórter sobre as “mulheres girafa”, como a Globo chamou na época e fiquei fascinado. Nunca imaginei que um dia chegaria aqui. Foi bem especial.

Sim, me emocionei

Sim, me emocionei

Na volta a guia me convidou a conhecer o Tiger Kingdom, um zoológico onde os visitantes podem interagir com tigres. Bom, eu sou contra zoológicos, acho que bicho nasceu pra viver solto e tem uma fama de que esses lugares dopam os animais. O assunto é polêmico e eu vou tratar melhor disso em um post mais detalhado.

O fato é que ver um animal desses de perto é surreal, eu fiquei morrendo por dentro. De tanta dó e também encantado com a beleza do animal. Triste ou não, dopados ou não, existem hoje na Tailândia apenas 150 animais desses no ambiente natural e são caçados diariamente.

Já de volta a Chiang Mai resolvi dar um passeio pela parte antiga e conhecer alguns dos 300 templos da cidade. Sim, você leu certo. Se só aqui são 300, imagina na Tailândia inteira?

Só em uma rua, eu visitei 3 templos e dos grandes. Começando pelo Wat Saen Muang, logo na frente um templo dos mais antigos, todo em madeira, o Wat Phan Tao. Ali eu entrei e passei um tempo lá dentro, diante daquele enorme buda dourado e apreciando a paz do lugar. Não é um templo visitado por turistas, por isso é tão tranquilo.

Wat Saen Muang

Wat Saen Muang

Colado nele fica o maior de todos, o Wat Chedi Luang Worawihan. O lugar era originalmente composto por três templos: Wat Chedi Luang, Wat Ho Tham e Wat Sukmin. O Chedi Luang original é esse em ruínas a foto de baixo e data de 1400.

Mais velho que o descobrimento do Brasil

Mais velho que o descobrimento do Brasil

O lugar tem um pequeno templo só para os homens e na hora em que eu estava visitando aconteceu uma situação bem embaraçosa. Um rapaz de cabelos compridos ia entrando e de longe um segurança começou e gritar pensando que ele era uma mulher. Oooops…

Só para os homens

Só para os homens

Já o templo principal é um dos mais bonitos que eu vi nessa viagem pela Tailândia. Suntuoso, dourado e absolutamente lindo. Olha essas fotos abaixo.

Pura riqueza

Pura riqueza

Fechei o dia jantando em um restaurante ao lado do Night Market, o Jai Yen Yen, olha o prato abaixo. Arroz com legumes e frango ao curry. Ah, e o preço? 90 Baths (9 reais) e o restaurante, assim como muitos lugares aqui na Tailândia, deixa água de cortesia nas mesas.

Bom, bonito e barato

Bom, bonito e barato

Leia mais:
Todos os posts do mochilão pela Ásia


Reserve os seus passeios em Chiang Mai



Eu escrevi um post com dicas de onde escolher a sua hospedagem em Chiang Mai. Recomendo a leitura. Entretanto eu vou deixar algumas dicas aqui embaixo.

Chiang Mai surgiu como uma cidade murada e com o passar dos séculos, ela foi crescendo para fora dessa área. E o melhor lugar para se hospedar em Chiang Mai é dentro dessa área ou no entorno dela.

Quando eu visitei Chiang Mai, eu me hospedei no Rich Lanna House. O hotel tem um ambiente super acolhedor, quartos amplos, ótimo café da manhã e uma bela piscina para se refrescar no calorão.

Perto do Night Bazaar eu recomendo o Zero Chiang Mai, um hotel 3 estrelas super charmoso e com quartos arejados e modernos.

Dentro do centro histórico eu recomendo o fantástico U Chiang Mai. Um hotel que não tem como errar, além de proporcionar uma experiência única no coração do centro histórico.

O Baan Boo Loo Village é outro hotel que fica dentro do centro histórico, mas e esse hotel é muito especial, ele é composto por casas tradicionais tailandesas. Eu já fiquei em um hotel assim, foi uma experiência única.

Se você busca economia, mas sem abrir mão do conforto, recomendo o imbatível Eurana Boutique Hotel. Um hotel 3 estrelas muito confortável com diárias a partir de 100 reais. Incrível, não é?


Quando ir e quanto custa:
Qual é a melhor época para visitar a Tailândia
Quanto custa viajar para a Tailândia?
Custo de vida na Tailândia
Que moeda levar para a Tailândia

Imigração e serviços:
Chegando em Bangkok por Suvarnabhumi e Dom Mueang
As companhias aéreas low-cost da Tailândia
Como funciona o Grab, o Uber da Ásia
Chip de internet na Tailândia

Leia mais::
Perigos e golpes na Tailândia
15 coisas que você precisa saber antes de visitar
Songkran, o ano novo tailandês

Para organizar a sua viagem:
O que fazer em Bangkok
Onde ficar em Bangkok
Como usar o metrô de Bangkok

Roteiros em Bangkok:
O que fazer em Bangkok
O melhor roteiro de barco em Bangkok
8 experiências em Bangkok
O que fazer em Ayutthaya (bate volta)

Atrações de Bangkok:
Grand Palace e Wat Phra Kaew
Wat Arun: o templo do amanhecer
Wat Pho: o templo do Buda deitado
Passeios de barco em Bangkok
O melhor roteiro de barco em Bangkok
Chinatown e o templo do Buda de Ouro
Templo de Mármore em Bangkok
Templo Golden Mount
Mercado Flutuante
Mercado do trem
Khao San Road
Suan Pakkad Palace
Chatuchack Weekend Market
Asiatique
Iconsian
Jim Thompson House
Caminhe sobre Bangkok em uma passarela de vidro


Como chegar em Ayutthaya
O que fazer em Ayutthaya (bate volta)


O que fazer em Chiang Mai
Onde ficar em Chiang Mai
Aldeia das “mulheres girafa”
Tiger Kingdom
Templo Doi Suthep
Festival das Laternas de Chiang Mai
Uma experiência com os monges de Chiang Mai


Sukhothai, o berço da civilização tailandesa


Krabi & Railay Beach
Railay Beach, como chegar e o que fazer
Roteiro pelas ilhas saindo de Krabi
A ilha dos morcegos gigantes
Tour das 7 ilhas

Phi Phi Island
O que fazer em Phi Phi Islands
Como chegar em Phi Phi
Onde ficar em Phi Phi
Maya Bay
Mergulho em Phi Phi

Phuket
O que fazer em Phuket
Patong Beach em Phuket

Koh Lipe
O que fazer em Koh Lipe
Como chegar em Koh Lipe
Onde ficar

Koh Samui
Dicas de Koh Samui, como chegar e o que fazer
Três ilhas unidas por uma praia em Koh Ningyuan










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.

Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

4 Comentários

  • Responder abril 19, 2016

    Danielle Coutinho

    Te admiro, vou ler tudo que vc postar, se um dia eu fugir te encontro pelo mundo bjss.

  • Responder abril 20, 2016

    Eder

    Massa demais mano! Quem não lembra das mulheres girafa! Deve ter sido muito emocionante! Viagem bacana !

  • Responder outubro 22, 2018

    kary

    Olá, primeiramente meus parabéns pelo trabalho, esta me ajudando muito na minha viagem agora em Dezembro. Me tira uma dúvida? Para entrar em Mianmar é tranquilo? Seu guia falava Português ou Espanhol?

    • mm
      Responder outubro 23, 2018

      Fabricio Moura

      Olá, tudo bem? Foi tranquilo, não passamos por nenhum posto policia e de repente já estávamos em Mianmar. O guia falava em inglês.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.