10 templos de Bangkok que você precisa colocar no seu roteiro

Templos de Bangkok

Em um país onde 95% da população segue o budismo, não é de se estranhar que existam milhares de templos espalhados pela Tailândia. São mais de 40 mil deles e só em Bangkok são mais de 400 templos. Portanto, é natural não saber quais templos visitar. Quem segue o Vou na Janela sabe que eu morei em Bangkok e assim, pude visitar os mais famosos e também templos incríveis e menos visitados. Neste post eu trago os 10 melhores templos de Bangkok que você precisa colocar no seu roteiro.

***

Em um universo de mais de 400 templos só em Bangkok, é natural que você fique em dúvidas, sem saber por onde começar. De fato, andando pela cidade observamos uma profusão deles. E novos templos são construídos a cada dia, às vezes eu demorava um mês passar por um determinado bairro e quando voltava já tinha um templo em construção. 

A razão, é que na Tailândia os templos desenvolvem papéis que vão além do religioso. Templos funcionam como centros de ensino da religião budista, centro cultural, museu e apoio a populações mais carentes.

Antes de aprofundar neste assunto e entrar na lista com os 10 melhores templos de Bangkok que você precisa colocar no seu roteiro, vou deixar alguns links importantes aqui embaixo. São posts do Vou na Janela que ajudarão a organizar a sua viagem:

Roteiro na Tailândia para a sua primeira viagem
Quanto custa viajar para a Tailândia
Qual é a melhor época para visitar a Tailândia
Imigração em Bangkok e como fazer o Heath Control na chegada
O que  fazer em Bangkok
Onde ficar em Bangkok (5 hotéis que eu já fiquei e recomendo)


Dicas para visitar um templo budista


Como templos são lugares religiosos, existem algumas regras de comportamento para não desrespeitar os costumes locais. São regras simples e muito importante de serem seguidas.

  • Na maioria dos templos os homens podem entrar com bermudas na altura dos joelhos. Entretanto, no Grand Palace (onde fica o Wat Phra Kaew), os visitantes só pode entrar com as pernas totalmente cobertas. Vai ser comum você encontrar ambulantes vendendo calças tailandesas na porta dos templos por 200 Bahts (na Khao San Road elas custam 100 Bahts) e quebram um galho pois você pode vestir por cima da sua roupa e retirar na saída.
  • Já as mulheres devem cobrir os ombros e joelhos antes de entrar nos templos. Como eu disse acima, no Grand Palace as mulheres também devem cobrir as pernas.
  • Sempre retire os sapatos antes de entrar nos templos e essa regra vale para as residências também.
  • Nunca sente no chão apontando os pés para as imagens de Buda, este é um dos maiores sinais de desrespeito.
  • Nunca toque em um Monge e algumas imagens de Buda também não devem ser tocadas.
  • Muitos templos proíbem que o seu interior seja fotografado.
Templos de Bangkok
Bermuda na altura do joelho x as calças tailandesas

10 melhores templos de Bangkok


  1. Grand Palace e Wat Phra Kaew – Templo do Buda de Esmeraldas.
  2. Wat Pho – Templo do Buda deitado
  3. Wat Arun – Templo do amanhecer
  4. Wat Saket – Golden Mount
  5. Wat Ratchanatdaram
  6. Wat Traimit – Templo do Buda de Ouro
  7. Wat Benchamabophit – Templo de Mármore
  8. Wat Suthat
  9. Wat Mahathat
  10. Wat Phra Dhammakaya

Grand Palace e Wat Phra Kaew

O Grand Palace não é necessariamente um templo, mas um palácio imenso que possui vários templos em seu complexo como o Phra Ubosot, Phra Wiharn Yod, Phra Siratana Chedi e claro, o mais famoso deles, o Wat Phra Kaew. É nele que fica o Buda de Esmeraldas, que é considerado o mais sagrado da Tailândia.

Templos de Bangkok
Wat Phra Kaew
Templos de Bangkok
Wat Phra Kaew

Contudo, uma história que ninguém conta, é que esse Buda de Esmeraldas foi saqueado no Laos e trazido para a Tailândia. Depois da Segunda Guerra Mundial, a ideia era que a Tailândia devolvesse o Buda de Esmeraldas como gesto de “amizade”, mas o governo tailandês mandou uma réplica para o Laos. Um climão! Eu visitei o templo de onde saiu o Buda de Esmeraldas em Vientiane no Laos e mostrei aqui no blog.

Templos de Bangkok
Grand Palace

O Grand Palace foi construído no século 18 para ser a residência da Família Real Tailandesa, entretanto o palácio não serve mais como casa da monarquia. Mas é o lugar onde acontece grandes eventos e importantes cerimônias.

Hoje o Grand Palace é a principal atração turística de Bangkok. Sempre cheio e muito quente, é visita obrigatória para quem vai a Bangkok pela primeira vez.

Leia o post completo sobre o Grand Palace e veja como visitar

Templos de Bangkok
Grand Palace

Wat Pho

Definitivamente o Wat Pho é um dos meus templos favoritos de Bangkok. Coladinho no Grand Palace, mas bem mais vazio, é um lugar onde conseguimos ter muita paz na região mais turística de Bangkok.

Templos de Bangkok
Wat Pho

O Wat Pho é o templo mais antigo da cidade e começou a ser construído no século 16 quando a capital da Tailândia se mudou de Ayutthaya para Bangkok. São vários pátios repletos de pagodas, estátuas, templos menores e cantinhos onde dá para ter um pouco de paz.

Templos de Bangkok
Buda gigante

Mas o fez a fama do Wat Pho é a grande estátua do buda deitado com seus 46 metros de comprimento por 15 metros de altura, toda coberta com folhas de ouro. E se você quer saber porque existem tantas imagens de Buda deitado, ela representa o momento de iluminação de Siddhartha Gautama, o Buda, antes da morte aos 80 anos de idade.

Confira o post completo sobre o Wat Pho e veja como visitar o templo

Templos de Bangkok
Wat Pho

Wat Arun

Conhecido como o Templo do Amanhecer, o Wat Arun fica do lado oposto ao Wat Pho, do outro lado do Rio Chao Phraya. 

O templo foi construído em 1768 pelo Rei Taksin quando a capital da Tailândia – na época Reino do Sião – foi transferida de Ayutthaya, que tinha sido destruída pelo exército da Birmânia, atual Mianmar.

Templos de Bangkok
Wat Arun

Reza a lenda que o Rei Taksin viu um amanhecer lá e ficou encantado com o visual, por isso ele é conhecido como o “templo do amanhecer”. O templo tem um chedi central com 80 metros de altura e é todo revestido com conchas e pequenos pedaços de porcelana colorida, tudo ricamente adornado. Além de muitas figuras religiosas e guerreiros defendendo e sustentando a sua base.

Templos de Bangkok
Wat Arun

Em torno desse chedi principal existem outros quatro com 60 metros de altura e todos são conectados por escadas e pátios. O Wat Arun é o que a gente chama de “templo externo”, sem um grande salão como a maioria dos templos budistas são.

Veja aqui como visitar o Wat Arun

Templos de Bangkok
Wat Arun

Wat Saket – Golden Mount

Wat Saket é mais conhecido como Golden Mount, qualquer tailandês o conhece dessa forma. Não é um dos templos mais visitados de Bangkok, mas ele é único. Isso por que ele fica no alto de um monte de 80 metros, de onde temos uma vista excelente de Bangkok. O monte na verdade é artificial, já que Bangkok é uma cidade plana e sem morros.

Templos de Bangkok
Divindades

Mas a história é bem bacana. Durante o reinado do Rei Rama III, lá entre 1787 e 1851, o rei queria construir a maior stupa (ou chedi) da Tailândia. Que são aquelas enormes estruturas em forma de torre que os templos budistas antigos tem. Como a que eu mostrei no Wat Arun aqui em cima.

Templos de Bangkok
Vista da parte antiga de Bangkok

No meio da construção a estrutura desabou por conta do solo pantanoso de Bangkok. E depois do desabamento, a estrutura ficou lá, inacabada e abandonada. O mato tomou conta e ela ficou realmente semelhante a um monte.

Nos reinados seguintes o lugar voltou a ser ocupado, construíram um templo no topo, com uma estupa dourada para guardar relíquias de Buda vindas do Sri Lanka e as escadarias em espiral que circundam o templo.

Veja aqui como visitar o Golden Mount

Templo Golden Mount Templos de Bangkok
Templo Golden Mount

Wat Ratchanatdaram

Outro templo pouco turístico, o Wat Ratchanatdaram fica quase aos pés do Golden Mount. Apesar de tudo com cara de novo em folha, este templo foi construído em 1846 e a estrutura dele impressiona. 

São 37 torres de até 36 metros de altura, cada uma representa as 37 virtudes para alcançar a iluminação. Como eu costumo dizer, tudo em um templo budista possui um significado, nada é aleatório.

Para visitar o Wat Ratchanatdaram a gente não paga nada, mas o recomendado é deixar uma pequena doação.

Templos de Bangkok
Templos de Bangkok: Wat Ratchanatdaram

Wat Traimit – Templo do Buda de Ouro

O Wat Traimit é mais conhecido como o Templo do Buda de Ouro (Golden Buddha). O templo em si não é muito grande, mas o que impressiona é a estátua de ouro de mais de 5 toneladas. Definitivamente é a imagem de Buda mais linda que eu já vi e certamente uma das coisas mais impressionantes que você verá em Bangkok.

Templos de Bangkok
Wat Traimit – Templo do Buda de Ouro

Existem duas histórias bem interessantes sobre a história desse Buda, a primeira diz que que esta imagem foi construída no ano 1200 em Ayutthaya, que foi a capital do Reino do Sião e atual Tailândia. Com o ataque do exército da Birmânia em 1767 os monges que protegiam decidiram cobrir a estátua com camadas e mais camadas de argila, escondendo o real valor e evitando que ela fosse saqueada.

A outra lenda diz que ela foi um presente de um marajá indiano para o Reino do Sião, portanto, a imagem teria vindo da Índia e isso explica a peregrinação diária de indianos visitando o Buda de Ouro. 

A história completa e como visitar o templo pode pode ler no post sobre o Buda de Ouro e o templo.

Templos de Bangkok
Templos de Bangkok: Buda de Ouro

Wat Benchamabophit

Eu sei que esse nome é quase impossível de pronunciar, mas pode ficar tranquilo pois ninguém em Bangkok o conhece com esse nome. Ele é conhecido dos locais como Marble Temple ou Templo de Mármore em português.

Templos de Bangkok
Wat Benchamabophit

O Templo de Mármore era um dos que eu mais queria visitar em Bangkok, pois a foto dele estampava a capa de um dos guias do Lonely Planet. Depois que me mudei para Bangkok eu o visitava sempre. 

O templo foi construído em 1899 durante o reinado de Rama V, um dos monarcas que construiu os mais belos templos tailandeses. O templo foi desenhado por um grupo de arquitetos italianos, que agregaram ao projeto elementos mais comuns no ocidente, como vitrais, fazendo uma combinação perfeita com a arquitetura clássica usada em templos budistas.

Ele é todo em Mármore de Carrara e foram toneladas e mais toneladas de blocos de mármore que vieram da região da Toscana, na Itália. 

Veja aqui como visitar o Templo de Mármore em Bangkok

Templos de Bangkok
O Templo de Mármore

Wat Suthat

Este templo é famoso pelo Giant Swing vermelho que fica em sua entrada. Uma espécie de portal que lembra muito os tories japoneses. O Giant Swing foi construído em 1874 para ser usado em cerimônias especiais que aconteciam ali e no Wat Suthat.

Templos de Bangkok
Wat Suthat

Já o Wat Suthat é ainda mais antigo, ele foi construído pelo Rei Rama I em 1782 para abrigar o Buda de Bronze do século 13 que estava em Sukhothai – a primeira capital do Reino do Sião e berço na civilização tailandesa. Inclusive eu já fui lá, uma viagem fantástica que você pode ler aqui.

O templo é um dos mais importantes de Bangkok e muito conhecido entre os tailandeses. Certamente você encontrará poucos turistas visitando o lugar, o que faz da experiência ainda melhor.

Templos de Bangkok
Giant Swing vermelho

Wat Mahathat

O Wat Mahathat fica pertinho do Grand Palace e passa batido pela multidão de turistas que visitam o grande palácio. O Wat Mahathat é um dos templos mais importantes da Tailândia, pois ele funciona também como uma importante escola budista.

Templos de Bangkok
Wat Mahathat

Mas o que eu acho mais bacana nele são as aulas de meditação que são oferecidas. As aulas acontecem diariamente das 7h às 10h, das 13h às 16h e das 18h às 20h com monges que falam inglês.

Certamente é uma das experiências mais enriquecedoras que você pode ter em Bangkok. Eu fui algumas vezes, confesso que só não fui mais vezes por conta da distância de onde eu morava. Mas ao menos uma vez ao mês eu ia ao templo.

Templos de Bangkok
Wat Mahathat

Wat Phra Dhammakay

Templos de Bangkok
Da janela do avião

O Wat Phra Dhammakaya não aparece em nenhum guia de viagens, eu o vi pela primeira vez da janela do avião e fui pesquisar sobre ele. Polêmico ou não, o Wat Phra Dhammakaya foi uma das coisas mais incríveis que eu já vi em Bangkok, até mesmo absurdo. Parece uma imensa nave espacial dourada que pousou no meio dos campos de arroz ao norte de Bangkok.

Chegar lá não é fácil, a melhor forma é de Uber e combinar com o motorista para ele te esperar, pois o lugar é bem afastado. Não chega a ser no meio do nada, mas chamar um táxi ou Uber lá pode ser demorado.

Templos de Bangkok
Wat Phra Dhammakaya

***


Eu já estive em Bangkok mais 5 vezes e aliás, já morei lá durante o ano de 2018. Todos os hotéis que eu vou indicar neste post eu já conheço e já me hospedei neles. Leia o post completo com todas as dicas ou confira os principais destaques aqui embaixo:

Rambuttri Village Plaza é um achado! Ele fica no coração do centro histórico de Bangkok, pertinho da Khao San. Embora essa região seja bem cheia, ele fica em uma rua super gostosa e bem tranquila. E foi neste hotel que eu me hospedei em duas ocasiões em Bangkok.

Amara Bangkok faz parte de uma rede de hotéis lá da Ásia, com duas unidades em Singapura, uma em Xangai e este em Bangkok. E não é exagero dizer, esse foi o melhor hotel que eu fiquei em Bangkok.

Prime Hotel Central Station foi reformado a pouco tempo, o quarto era enorme, com uma cama muito confortável. Uma bela vista da estação Hua Lampong, de onde saem os trens para Ayutthaya e para todos os cantos da Tailândia. 

The Quarter Ladprao fica em uma localização super estratégica em Bangkok, perto do Aeroporto Don Mueang e com fácil acesso de trem ao Aeroporto Internacional Suvarnabhumi.

Por fim, um hotel para quem está em trânsito. Eu fiquei no Suvarnabhumi Ville Airport Hotel durante uma conexão longa no Aeroporto Internacional Suvarnabhumi. O hotel fica ao lado do aeroporto, coladinho na pista. Inclusive eles tem um bar no rooftop – que serve drinks maravilhosos e ótimos pratos –  e de onde temos uma vista sensacional dos pousos e decolagens.


Quando ir e quanto custa:
Qual é a melhor época para visitar a Tailândia
Quanto custa viajar para a Tailândia?
Custo de vida na Tailândia
Que moeda levar para a Tailândia

Imigração e serviços:
Chegando em Bangkok por Suvarnabhumi e Dom Mueang
As companhias aéreas low-cost da Tailândia
Como funciona o Grab, o Uber da Ásia
Chip de internet na Tailândia

Leia mais::
Perigos e golpes na Tailândia
15 coisas que você precisa saber antes de visitar
Songkran, o ano novo tailandês

Para organizar a sua viagem:
O que fazer em Bangkok
Onde ficar em Bangkok
Como usar o metrô de Bangkok

Roteiros em Bangkok:
O que fazer em Bangkok
O melhor roteiro de barco em Bangkok
8 experiências em Bangkok
O que fazer em Ayutthaya (bate volta)

Atrações de Bangkok:
Grand Palace e Wat Phra Kaew
Wat Arun: o templo do amanhecer
Wat Pho: o templo do Buda deitado
Passeios de barco em Bangkok
O melhor roteiro de barco em Bangkok
Chinatown e o templo do Buda de Ouro
Templo de Mármore em Bangkok
Templo Golden Mount
Mercado Flutuante
Mercado do trem
Khao San Road
Suan Pakkad Palace
Chatuchack Weekend Market
Asiatique
Iconsian
Jim Thompson House
Caminhe sobre Bangkok em uma passarela de vidro


Como chegar em Ayutthaya
O que fazer em Ayutthaya (bate volta)


O que fazer em Chiang Mai
Onde ficar em Chiang Mai
Aldeia das “mulheres girafa”
Tiger Kingdom
Templo Doi Suthep
Festival das Laternas de Chiang Mai
Uma experiência com os monges de Chiang Mai


Sukhothai, o berço da civilização tailandesa


Krabi & Railay Beach
Railay Beach, como chegar e o que fazer
Roteiro pelas ilhas saindo de Krabi
A ilha dos morcegos gigantes
Tour das 7 ilhas

Phi Phi Island
O que fazer em Phi Phi Islands
Como chegar em Phi Phi
Onde ficar em Phi Phi
Maya Bay
Mergulho em Phi Phi

Phuket
O que fazer em Phuket
Patong Beach em Phuket

Koh Lipe
O que fazer em Koh Lipe
Como chegar em Koh Lipe
Onde ficar

Koh Samui
Dicas de Koh Samui, como chegar e o que fazer
Três ilhas unidas por uma praia em Koh Ningyuan










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.

Compartilhe este post:
mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.