Como é o Songkran, o Ano Novo tailandês celebrado em abril

Songkran, o Ano Novo tailandês

Na minha primeira viagem pela Tailândia, eu comprei a passagem apenas 15 dias antes de embarcar, assim, no susto mesmo e sem tempo para me planejar melhor. Por uma coincidência do destino, eu cheguei em Bangkok no meio do Songkran, o Ano Novo tailandês.

O Songkran é uma festa budista, vale dizer que 95% da população da Tailândia é budista. O Songkran acontece entre os dias 13 e 15 de abril, oficialmente dura 3 dias, mas as festividades podem durar até uma semana nas maiores cidades, como Bangkok. É a principal festa da Tailândia e existem dois lados: o religioso e o festivo, que fazem a alegria dos tailandeses e dos visitantes.

Songkran, o Ano Novo tailandês: Festividades nos templos


Como é o Songkran, o Ano Novo tailandês


A religiosidade

Pela ótica da religiosidade, é o momento em que os tailandeses se livram da energia negativa acumulada no ano velho e preparam o espírito e a casa para o ano novo. Tanto que Songkran significa “passagem” em uma tradução literal.  Em teoria, é bem semelhante ao réveillon em todos os lugares do mundo, só que acontece em abril.

O primeiro dia do Songkran é o dia preparar a casa para o novo ano, e os tailandeses limpam e lavam as casa para eliminar as impurezas e se livrar da energia negativa acumulada ao longo do ano velho. Também é o Dia Nacional do Idoso, e faz parte do ritual os mais novos lavarem as mãos dos idosos com água perfumada com lavanda e flores de lírios.

calor da Ásia

Songkran, o Ano Novo tailandês: Prepare-se para ruas lotadas

No segundo dia do Songkran é o dia de dar banho de água perfumada nas imagens de Buda, nas casas ou nos templos e só em Bangkok, são mais de 400 templos. Uma curiosidade, é que todas as casas tailandesas têm pequenos templos na porta. Alguns mais humildes, outros enormes e cheios de pompa. Eles são muito religiosos, uma das coisas que eu mais admiro nos tailandeses.

No terceiro dia os tailandeses levam suas oferendas aos templos para pedir boa sorte para o ano que está começando. Uma tradição local, é fazer pequenos montes de areia em formato de estupa nos templos para agradecer e pedir boa sorte.

Pequenas estupas de areia

Comprar e libertar pássaros e peixes também faz parte da tradição

As festividades

O Songkran também é conhecido como o Festival das Águas, quando os tailandeses e claro, os visitantes jogam água uns nos outros pelas ruas. Agora, imagine ruas e mais ruas fechadas, com centenas de pessoas ouvindo música eletrônica com armas de água molhando uns aos outros.

Foi no meio desse cenário que eu cheguei em Bangkok e eu tive que atravessar uma rua paralela a Khao San Road – o epicentro da festa – para chegar no meu hotel, pois o táxi não conseguia chegar pois a rua estava bloqueada. Bom, eu cheguei ensopado ao hotel.

Songkran, o Ano Novo tailandês: Guerra de água (imagem: asiaplacestosee.com)

Sair para passear em Bangkok durante os dias do Songkran é certeza de que você será bombardeado de água, perfumada ou não, mas certamente de qualidade duvidosa. O significado da guerra de água é para lavar a alma e se livrar das coisas ruins e energia negativa.

A festa é legal e divertida, mas o problema maior são os excessos que muitos turistas – especialmente europeus – cometem. Muita gente bêbada, caída pelas ruas, vomitando e emporcalhando tudo. Me disseram depois que o Songkran lembra o Carnaval, sim, por ser uma festa de rua, mas também pelos excessos.

Guerra de água (imagem: asiaplacestosee.com)


Songkran em Bangkok


Em Bangkok as celebrações acontecem em todos os templos, mas tudo se concentra no Grand Palace – que nesse período tem entrada grátis – e no Wat Pho, o templo do Buda reclinado. Os templos ficam abarrotados de gente, no Grand Palace eu mal conseguia respirar.

No Wat Pho foi muito legal, tinha um festival de danças típicas, barraquinhas de comida e estava bem mais tranquilo do que o Grand Palace, acho que é porque a entrada é paga.

Songkran, o Ano Novo tailandês: Festival de danças típicas

Festival de danças típicas

Festival de danças típicas

Em Bangkok, as festas acontecem na região da Khao San Road e Silom Road, as ruas ficam todas fechadas em Khao San, famosa por seus excessos e meca dos mochileiros, é onde a coisa ganha proporções exageradas.


O que funciona durante o Songkran


Mesmo sendo o principal feriado tailandês, e com muitos moradores viajando para visitar seus familiares, muita coisa em Bangkok funciona nos 3 dias. Todos os templos continuam abertos, até porque, eles fazem parte das celebrações.

O comércio de rua fecha, mas os shoppings não fecham, todos funcionam normalmente.

O metrô funciona parcialmente e quando eu cheguei, o trem que liga o Aeroporto Suvarnabhumi a Bangkok não estava funcionando, havia poucos táxis no aeroporto e eu tive que pegar uma espécie de táxi de luxo para chegar até perto do hotel, que custou 4x mais do que um táxi normal.

Songkran, o Ano Novo tailandês: Presentinho no aeroporto

Uma coisa bacana é que no aeroporto eles distribuem um saquinho com flores secas e um vidrinho com água perfumada, para entrar no clima e se purificar para a festa. Os oficiais de imigração estavam todos usando camisas floridas.

O Songkran é uma festa bonita, se você tiver a oportunidade de estar na Tailândia durante ele, será uma boa oportunidade de testemunhar uma festa única. Se prepara para tomar um banho pelas ruas e não esqueça o bom humor no quarto do hotel.



Eu já estive em Bangkok mais 5 vezes e aliás, já morei lá durante o ano de 2018. Todos os hotéis que eu vou indicar neste post eu já conheço e já me hospedei neles. Leia o post completo com todas as dicas ou confira os principais destaques aqui embaixo:

Rambuttri Village Plaza é um achado! Ele fica no coração do centro histórico de Bangkok, pertinho da Khao San. Embora essa região seja bem cheia, ele fica em uma rua super gostosa e bem tranquila. E foi neste hotel que eu me hospedei em duas ocasiões em Bangkok.

Amara Bangkok faz parte de uma rede de hotéis lá da Ásia, com duas unidades em Singapura, uma em Xangai e este em Bangkok. E não é exagero dizer, esse foi o melhor hotel que eu fiquei em Bangkok.

Prime Hotel Central Station foi reformado a pouco tempo, o quarto era enorme, com uma cama muito confortável. Uma bela vista da estação Hua Lampong, de onde saem os trens para Ayutthaya e para todos os cantos da Tailândia. 

The Quarter Ladprao fica em uma localização super estratégica em Bangkok, perto do Aeroporto Don Mueang e com fácil acesso de trem ao Aeroporto Internacional Suvarnabhumi.

Por fim, um hotel para quem está em trânsito. Eu fiquei no Suvarnabhumi Ville Airport Hotel durante uma conexão longa no Aeroporto Internacional Suvarnabhumi. O hotel fica ao lado do aeroporto, coladinho na pista. Inclusive eles tem um bar no rooftop – que serve drinks maravilhosos e ótimos pratos –  e de onde temos uma vista sensacional dos pousos e decolagens.


Quando ir e quanto custa:
Qual é a melhor época para visitar a Tailândia
Quanto custa viajar para a Tailândia?
Custo de vida na Tailândia
Que moeda levar para a Tailândia

Imigração e serviços:
Chegando em Bangkok por Suvarnabhumi e Dom Mueang
As companhias aéreas low-cost da Tailândia
Como funciona o Grab, o Uber da Ásia
Chip de internet na Tailândia

Leia mais::
Perigos e golpes na Tailândia
15 coisas que você precisa saber antes de visitar
Songkran, o ano novo tailandês

Para organizar a sua viagem:
O que fazer em Bangkok
Onde ficar em Bangkok
Como usar o metrô de Bangkok

Roteiros em Bangkok:
O que fazer em Bangkok
O melhor roteiro de barco em Bangkok
8 experiências em Bangkok
O que fazer em Ayutthaya (bate volta)

Atrações de Bangkok:
Grand Palace e Wat Phra Kaew
Wat Arun: o templo do amanhecer
Wat Pho: o templo do Buda deitado
Passeios de barco em Bangkok
O melhor roteiro de barco em Bangkok
Chinatown e o templo do Buda de Ouro
Templo de Mármore em Bangkok
Templo Golden Mount
Mercado Flutuante
Mercado do trem
Khao San Road
Suan Pakkad Palace
Chatuchack Weekend Market
Asiatique
Iconsian
Jim Thompson House
Caminhe sobre Bangkok em uma passarela de vidro


Como chegar em Ayutthaya
O que fazer em Ayutthaya (bate volta)


O que fazer em Chiang Mai
Onde ficar em Chiang Mai
Aldeia das “mulheres girafa”
Tiger Kingdom
Templo Doi Suthep
Festival das Laternas de Chiang Mai
Uma experiência com os monges de Chiang Mai


Sukhothai, o berço da civilização tailandesa


Krabi & Railay Beach
Railay Beach, como chegar e o que fazer
Roteiro pelas ilhas saindo de Krabi
A ilha dos morcegos gigantes
Tour das 7 ilhas

Phi Phi Island
O que fazer em Phi Phi Islands
Como chegar em Phi Phi
Onde ficar em Phi Phi
Maya Bay
Mergulho em Phi Phi

Phuket
O que fazer em Phuket
Patong Beach em Phuket

Koh Lipe
O que fazer em Koh Lipe
Como chegar em Koh Lipe
Onde ficar

Koh Samui
Dicas de Koh Samui, como chegar e o que fazer
Três ilhas unidas por uma praia em Koh Ningyuan










Reservando um serviço com um dos parceiros do blog, você ajuda o Vou na Janela a produzir mais conteúdo e não paga nada a mais por isso. O Vou na Janela só recomenda empresas e serviços em que confia.


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

Seja o primeiro a comentar

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.