Bangkok: que moeda levar, como andar e onde se hospedar

que moeda levar

Planejando uma viagem para Bangkok, nesse post vou fazer um resumão com dicas de que moeda levar, como andar e onde se hospedar na capital tailandesa.


Que moeda levar


A moeda oficial da Tailândia é o Bahts e só ele é aceito, não adianta querer pagar em dólar, euro ou libra. O Bath é uma moeda de fácil uso, eles tem notas de 20, 50, 100, 500 e 1000 Bahts. E os preços e geral são redondos, não são valores quebrados em centavos.

Hoje o câmbio do Real para o Bath é de aproximadamente 1 real para 8,93 Bahts, mas você não vai encontrar Bahts para comprar no Brasil, a melhor opção foi levar dólar e trocar na Tailândia

Eu notei que as casas de câmbio das ruas tem a mesma cotação dos aeroportos. Mas existem algumas casas de câmbio meio duvidosas que a cotação é bem melhor, na dúvida, eu evitaria. Na dúvida, troque uma quantia no aeroporto para você pagar o táxi ou metrô. Lugar para trocar dinheiro não faltam em Bangkok, em todas as ruas existem pequenas cabines de troca, opte sempre pelas cabines dos bancos tailandeses, Siam, IBC, Krungthai.

Também não faltam pela cidade caixas eletrônicos, ATMs para saque com débito direto em conta. Dependendo do pacote oferecido pelo seu banco vale a pena sacar dinheiro em Bangkok. Mas fica ligado pois independente do seu pacote de serviços, vai ter cobrança de IOF e os bancos tailandeses cobram uma tarifa de 220 Bahts por saque.

Leia mais:
Custo de vida na Tailândia: é realmente tão barato assim?


Como se locomover por Bangkok


Transportes em Bangkok não faltam, existe uma razoável rede metroviária, ônibus, taxis, barcos, tuk-tuks e Uber. O melhor meio de se locomover pela cidade, vai depender da localização da sua hospedagem, o metrô por exemplo, não chega a algumas partes turísticas, já os tuk-tusks e taxis estão por toda parte. A pergunta aqui é: como se locomover por Bangkok e quanto custa andar pela cidade?

Metrô

A cidade tem uma boa rede metroviária que é divida entre o BTS (metrô aéreo, semelhante a um monotrilho) ou o MTS, que são os trens subterrâneos. O problema é que essa rede atende somente a parte mais “business” de Bangkok, o downtown, onde ficam os maiores shoppings e as sedes das grandes empresas. A região mais turística da cidade, a Khao San Road e onde ficam os templos mais famosos não tem metrô.

Na minha primeira passagem por Bangkok eu me hospedei na Rambuttri, do lado da Khao San e só usei taxis e tuk-tuks. Já na segunda passagem, eu me hospedei no downtown, em Siom e na porta do hotel tinha uma linha do BTS, justamente porque eu queria conhecer esse outro lado de Bangkok. Agora, morando aqui eu uso somente o metrô.

A boa notícia é que existem dezenas de novas estações prontinhas para serem inauguradas em Bangkok, eles querem dobrar a quantidade de linhas e estações. Certamente, vão conseguir.

Leia o post completo sobre como usar o metrô de Bangkok

Quanto custa?

O metrô de Bangkok tem tarifa calculada de acordo com o trajeto em que você percorre, em média, o trecho mais caro custa 51 Bahts e o mais barato 15 Bahts.

Metrô de Bangkok

Metrô de Bangkok

Ônibus

Andar de ônibus em Bangkok não é nada fácil, as linhas são confusas, os itinerários só aparecem em tailandês, com exceção das linhas do BRT. Os ônibus também são precários, a grande maioria com seus 40 e até 40 anos de uso, banco duro e sem ar condicionado. Não recomendo!

Quanto custa?
Quase de graça, um bilhete de ônibus para atravessar a cidade custa 2 Baths, uns 0,20 centavos de Real.

Os ônibus são bem velhos e confusos

Os ônibus são bem velhos e confusos

Minibus

O minibus nada mais é do que uma pick-up com uma cobertura e uns bancos na carroceria. Em geral, elas vão do centro de Bangkok até as regiões mais periféricas e não é muito simples de usar, já que cada uma sai de um lugar diferente e só quem mora em Bangkok vai saber qual é o minibus que deve pegar.

Quanto custa?
Barato, mas não tão barato como o ônibus. Uma corrida do downtown até a rodoviária custa 20 Baths, uns 2 reais.

Isso que chamam de Minibus

Isso que chamam de Minibus

Taxi

Taí algo que não falta em Bangkok, e em geral são todos carros bons e com ar condicionado. Os carros são de diferentes cores, correspondentes a diferentes cooperativas. Todos tem taxímetro, mas são raros os taxistas que ligam o equipamento. Ou a gente precisa pedir, ou combina o valor da corrida antes de entrar no carro e sempre negocie, o primeiro valor nunca é o final.

Quando custa?
Um taxi da região da Khao San até o downtown não custa mais do que 200 Baths, uma corrida de uns 8 quilômetros. É até um preço razoável.

Tuk-tuk

Chega ser chato, não dá para andar 10 metros em Bangkok sem que alguém te ofereça um tuk-tuk, tem até algumas camisetas nas lojas que dizem na estampa “not tuk-tuk today”. Mas eles são rápidos e conseguem se livrar do trânsito carregado com facilidade.

Quanto custa?
São mais caros que os taxis, acho que justamente pela agilidade, também são meio perigosos, eu ouvi dizer que sempre acontecem uns acidentes. A viagem da Khao San até o Downtown custa uns 250 Baths.

Tuk-tuk na Khao San Road

Tuk-tuk na Khao San Road

Uber não funciona mais em Bangkok

O Uber era uma ótima opção para andar por Bangkok, mas o aplicativo encerrou suas operações na Tailândia em março de 2018. Agora a melhor opção é o Grab.

Veja como ele funciona aqui

Quanto custa
Em média, 30% mais barato que o taxi.

Barco

O Rio Chao Phraya que corta Bangkok é uma via de transporte e dezenas de barcos sobem e descem o rio a todo momento. É uma excelente oportunidade para atravessar aquela região da cidade fugindo do trânsito. Os barcos de linha, seguem pelo rio e fazem paradas nos piers ao longo da cidade, também são usados para atravessar o rio de um lado para o outro, já que em Bangkok não tem pontes para pedestres.

Roteiro de barco em Bangkok

Quanto custa
A travessia custa 10 Bahts e a viagem de ponto a ponto custa em torno de 30 Baths. É barato mesmo!


Onde se hospedar em Bangkok


Bangkok é uma cidade que concentra a maioria das atrações turísticas na mesma região onde fica a Khao San Road, lá ficam o Grand Palace, o Wat Pho, o píer Tha Chang que facilita os passeios pelo Rio Chao Phraya. Só que o problema é que essa região não tem metro, o que dificulta um pouco a locomoção, mas certamente é a melhor área para se hospedar e fazer a maioria dos passeios a pé. Se você está na dúvida sobre onde se hospedar em Bangkok, essa é a melhor opção.

Viajar pela Tailândia é muito barato, dá para encontrar bons hotéis 3 estrelas com diárias por menos de 100 reais, é tão barato que nem vale a pena ficar em hostel.

Os mais baladeiros, podem se hospedar no coração do fervo, na Khao San Road que está cheia de acomodações, de hostels baratex até hotéis mais carinhos. O problema de se hospedar na Khao San é o barulho a noite toda e durante o dia pelo comércio de rua.

No entorno da Khao San, existem outras ruas mais tranquilas, pra quem busca um pouco mais de sossego, sem abrir mão da boa localização.

Leia o post completo aqui


Mais posts sobre Bangkok


Planejando a sua viagem

Qual é a melhor época para visitar a Tailândia
Onde se hospedar em Bangkok
Perigos e golpes na Tailândia
Quanto custam as coisas na Tailândia?
15 coisas que você precisa saber antes de visitar Bangkok
Que moeda levar para a Tailândia
Chegando em Bangkok por Suvarnabhumi e Dom Mueang

Coisas para fazer em Bangkok

Grand Palace e Wat Phra Kaew
Wat Arun: o templo do amanhecer
Wat Pho: o templo do Buda deitado
Passeios de barco em Bangkok
Mercado Flutuante
Mercado do trem
Khao San Road
8 experiências em Bangkok
O que fazer em Ayutthaya (bate volta)


Procurando hospedagem em Bangkok?


Eu escrevi um post  mapeando as melhores áreas para se hospedar em Bangkok:

Onde se hospedar em Bangkok

Mas você pode também ver a nossa lista completa de sugestões no Booking.com. Reservando um hotel pelo Booking, você ajuda o blog e não paga nada a mais por isso. Clique aqui

Hospedagem em Bangkok


Contrate um passeio em Bangkok



Baixe o nosso Guia de Bangkok


Baixe aqui o nosso guia exclusivo de Buenos Aires em PDF para ler no celular, tablet ou computador.

banner_site


Sigam o Vou na Janela no Facebook e no Instagram.


mm

Fabricio Moura

Meu nome é Fabricio, moro em Bangkok na Tailândia, sou designer e apaixonado pelo mundo. Descobri que viajar é se perder e se encontrar. Se conhecer melhor e se amar mais. Acumular histórias e experiências. Vamos?

6 Comentários

  • Responder julho 8, 2016

    Luciana

    Olá, Fabrício! Tudo bem?
    Estou lendo seus posts sobre a Ásia e estou adorando!!!
    Vi que vc falou que se hospedou na Rambuttri. Em qual hotel? Recomenda? Obrigada. 🙂

    • mm
      Responder julho 8, 2016

      Fabricio Moura

      Oi Luciana, tudo bem? Eu recomendo o Rambuttri Village, ótimo hotel com excelente café da manhã por uns 80 reais a diária.

  • Responder janeiro 18, 2017

    Ricardo

    Boa tarde, tudo bem Fabricio?

    É fácil chegar na região da Rambuttri do aeroporto DMK e depois sair para o BKK? Lembrando que estarei com mala de viagem.

    Abraço

    • mm
      Responder janeiro 21, 2017

      Fabricio Moura

      DMK até lá só taxi e do BKK até lá pode combinar metro + taxi.

  • Responder novembro 27, 2018

    Augusto Pinhata Neto

    Olá Fabricio,
    Parabéns pelo site e pelos seus posts, descritos numa linguagem clara, objetiva e muito útil para nós que gostamos de viajar. Comprei passagens para minha primeira viagem à Ásia, indo e voltando de Singapura. Já li inúmeros sites e dicas e ainda estou indeciso sobre o que exatamente visitar tendo em vista o tempo de que disponho: apenas 14 dias. Em princípio pensei em fazer o seguinte: Singapura (3), Bangkok (3), Luang Prabang (3) e Krabi + Phi Phi + Phuket (6). Mas minha pergunta chave é: posso deixar para decidir e comprar todos os passeios quando chegar nos destinos?

    • mm
      Responder novembro 28, 2018

      Fabricio Moura

      Oi Augusto, tudo bem? Posso fazer uma sugestão? Phuket não tem nada pra ver e a cidade é feia e dominada pelos russos. Mas ela é ponto de partida para as praias ao redor, vale mais a pena você dividir esse tempo entre Krabi e Phi Phi e desses dois pontos fazer passeios bate-volta a algumas ilhas. Dá uma olhada nos posts que tem aqui no blog. Respondendo a sua pergunta, sim! Você pode agendar os passeios na véspera ou até mesmo no dia, dependendo do horário de partida.

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.